Altamiro Borges: Galvão Bueno tem conta bancária bloqueada

O jornal O Dia divulgou nesta terça-feira (20) que a Justiça de São Paulo bloqueou as contas bancárias de Galvão Bueno, de sua esposa e sua filha. O motivo seria um empréstimo de R$ 1,6 milhão da empresa Lest Credit Fundo de Investimento que não foi pago. Diante do suposto trambique, fica a famosa pergunta do locutor esportivo da TV Globo: “Pode isso, Arnaldo?”

Por Altamiro Borges*

Segundo relata Rogério Gentile no site UOL, a decisão do bloqueio das contas de Galvão Bueno, da esposa Desirée Soares e da filha Letícia Galvão Bueno “foi tomada pelo juiz Rodrigo Galvão Medina, da 9ª Vara Cível de São Paulo, em processo aberto pela Lest Credit contra a empresa Virtual Promoções e Participações, que pertence à família do narrador”.

O fundo de investimento garante que fez o empréstimo de R$ 1,6 milhão em 2017 e que o contrato previa o pagamento em 31 parcelas, mas que “a Virtual não cumpriu o plano de pagamento. Em maio deste ano, a empresa reconheceu a dívida e foi homologado judicialmente um acordo para a quitação, que, no entanto, também não foi cumprido integralmente”.

Na sentença que determinou o bloqueio, o juiz argumentou que “em razão da petição que noticiou o descumprimento do acordo, determinei a expedição de ordem de indisponibilidade de ativos financeiros”. Ainda segundo o site, “nas contas de Galvão Bueno, a Justiça encontrou apenas R$ 1.401,17. Na de Desirée, houve o bloqueio de cerca de R$ 90 mil”.

“A defesa de Galvão Bueno pediu a suspensão da decisão. Alega que os valores são impenhoráveis, parte deles por serem de caráter salarial. Disse também à Justiça que a decisão causou grave dano, uma vez que as quantias ‘são necessárias para o sustento da família’”, completa a matéria.

__
*Jornalista e presidente do Centro de Estudos da Mídia Alternativa Barão de Itararé e membro do Comitê Central do PCdoB.

 

As opiniões aqui expostas não refletem necessariamente a opinião do Portal PCdoB