Abrava: “Não aguentamos mais os aumentos no preço do combustível"

Caminhão-tanque abastece posto de combustivel no Plano Piloto, região central da capital

(Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil)

O presidente da Associação Brasileira dos Condutores de Veículos Automotores (Abrava), Wallace Landim, conhecido como Chorão, disse em entrevista ao Painel da Folha que não aguenta mais os seguidos aumentos no preço do combustível.

“Precisamos que o governo chame a responsabilidade e pare de transferir para os outros. A gente vem lutando desde a greve de 2018 pela mudança da política de preços. A narrativa do presidente na campanha era em defesa dos caminhoneiros e nada disso foi feito”, afirmou Chorão sobre a disparada no preço do diesel, que somente este ano já subiu 37% nas bombas, e à tentativa de Bolsonaro de jogar a culpa dos aumentos no colo dos governadores.

O caminhoneiro também afirmou que vai participar da audiência pública na Câmara dos Deputados que vai debater o assunto com representantes do Ministério da Economia, de Minas e Energia, da Petrobrás e da Agência Nacional de Petróleo.

Esta semana, o governo e a Petrobrás anunciaram um novo reajuste da gasolina, de 7,2%, fazendo com que o preço do combustível na bomba já chegue a R$ 7 o litro em alguns estados.

No próximo dia 16, entidades representativas dos caminhoneiros vão se reunir no Rio de Janeiro para debater a alta dos preços dos combustíveis e demais pautas, como o piso mínimo do frete, e decidir sobre os rumos do movimento da categoria.