Manuela d’Ávila manifesta apoio à greve dos eletricitários

Foto: Vitor Vogel

A pré-candidata do PCdoB à Presidência da República, Manuela d’Ávila, manifestou apoio à greve dos eletricitários contra o desmonte da Eletrobras, em publicação nas suas redes sociais, nesta terça-feira (12). A greve de 72 horas convocada pelo Coletivo Nacional dos Eletricitários (CNE) começou nesta segunda-feira (11).

Os principais objetivos da paralisação é lutar contra a privatização da Eletrobras e a venda das distribuidoras de energia do grupo. Para a pré-candidata do PCdoB, a tentativa incessante de entregar a estatal a preço de banana para o capital estrangeiro é marca do governo Temer.

Os funcionários da empresa alertam que a venda da Eletrobras elevará a tarifa para o consumidor e também pedem a saída do presidente da companhia, Wilson Pinto Ferreira Junior. Empresas de geração, transmissão e distribuição de energia, como Furnas, Chesf, Eletrosul, Eletronorte, Eletrobras e o Centro de Pesquisa de Energia Elétrica (Cepel) aderiram à greve.

De acordo com os eletricitários, os serviços essenciais serão mantidos, sem prejuízo aos usuários.

Manuela d’Ávila defendeu que a Eletrobras é do povo brasileiro. “Mais de 80% de seus funcionários estão em greve, na luta pelo planejamento energético estratégico do país, por um preço justo cobrado do consumidor, pelo manejo da água, pela segurança de nossas fronteiras com a presença do estado brasileiro nesses locais”, declarou.