Alice Portugal denuncia Estado de exceção no Brasil

Créditos da Foto: Ascom Alice Portugal

A deputada federal Alice Portugal (PCdoB-BA) participou na manhã desta sexta-feira (13), do Ato na Assembleia Legislativa da Bahia contra a prisão do ex-presidente Lula. Na atividade, Alice denunciou o Estado de exceção no Brasil.

Segundo a parlamentar, atos como este na Assembleia significam o processo de afirmação da defesa da democracia e do Estado democrático de direito.

“Para qualquer brasileiro, os processos só se concretizam em forma de condenação quando tem fim. O processo de Lula ainda não teve fim, pois ainda há um caminho para embargos e que não foram permitidos. Estamos aqui ao lado do governador Rui Costa, que foi impedido de visitar o ex-presidente Lula em Curitiba. Isso não se vê no Brasil, mesmo para presos comuns”, disse Alice sobre a decisão da juíza federal da Vara de Execução Penal em Curitiba, Carolina Lebbos, que proibiu a visita de um grupo de nove governadores e três senadores ao ex-presidente na última terça-feira (10).

“A circunstância de Lula ser um presidente operário, retirante nordestino, que não falava inglês, mas que falava a língua do povo, coloca-o diante de um ódio de classes que não há comparação, da mesma forma quando Dilma foi retirada da presidência”, completou.

Com o auditório lotado, o ato também contou com a presença do ex-governador da Bahia, Jaques Wagner (PT), deputados estaduais e federais, centrais sindicais, movimentos sociais, prefeitos e vereadores de toda a Bahia.