PCdoB-MT priorizará articulação democrática e popular

Crédito da Foto: Miranda Muniz

O Partido Comunista do Brasil (PCdoB) do Mato Grosso (MT) realizou reunião do Comitê Estadual no último sábado (10) e apontou que neste momento o partido concentrará suas energias na articulação junto aos partidos do campo democrático e popular (PT, PSB, PDT e outros), destacou reforço ao projeto no Senado com a pré-candidatura da Professora Maria Lúcia e a visita da pré-candidata do PCdoB à Presidência da República, Manuela D’Ávila, no estado no dia 2 de abril.

Para o secretário geral do Comitê Estadual, Miranda Muniz, “o quadro eleitoral ainda está muito indefinido, tanto em âmbito local como nacionalmente, sendo que ainda falta muito tempo para o último prazo das convenções partidárias, 5 de agosto. O que nos recomenta ter cautela e muito dialogo, que é o maior combustível da política”.

“Já definimos desde o ano passado, o nosso principal projeto, que é a pré-candidatura da Professora Maria Lúcia e ex-reitora da UFMT, para o Senado. Em torno deste grande projeto que iremos buscar o melhor ambiente político eleitoral”, explicou Miranda Muniz.

Outra questão bem amadurecida entre os comunistas e, segundo Miranda Muniz, até mesmo entre amplas forças políticas “é a necessidade da construção de um Novo Projeto de Desenvolvimento para Mato Grosso, para superar esse governo sem rumo e sem noção de Pedro Taques.”

A professora Maria Lúcia falou sobre a sua pré-candidatura ao Senado, segundo ela há um anseio da população por mudanças e por nomes que tenha história e serviço prestado à população.

Outro aspecto que segundo Maria Lúcia, lhe encoraja a encarar a disputa eleitoral, é a necessidade de aumentar a participação feminina na política. “Afinal diversos problemas que nos afligem tais como as diferenças de rendimento no mercado de trabalho, discriminações, violência, onda crescente de feminicidio, são problemas que exigem solução política”.