Comissão Política Estadual do PCdoB-BA debate projeto eleitoral

Crédito da Foto: PCdoB-BA

A Comissão Política Estadual do PCdoB-Bahia se reuniu, nesta segunda-feira (05), em Salvador, para debater a conjuntura política nacional e estadual, e continuar as discussões sobre o projeto eleitoral do Partido para este ano. O cumprimento do mandado de busca e apreensão na casa do ex-governador Jaques Wagner, na semana passada, também esteve na pauta.

Para o presidente estadual, Davidson Magalhães, a ação contra Wagner é uma manipulação do Judiciário para interferir nas eleições da Bahia, colocando “o projeto consolidado do governador Rui Costa na mira da [Operação] Lava Jato”. O objetivo dessas movimentações, segundo ele, é romper a aliança que sustenta o governo e facilitar os movimentos da oposição.

No cenário nacional, Davidson destacou o recente anúncio do crescimento de 1% do PIB (Produto Interno Bruto), considerado por ele pequeno e incapaz de impactar na geração de emprego, diante do alto nível de desemprego. O presidente também comentou sobre a intervenção federal no Rio de Janeiro, que, para ele, é uma tentativa do governo de Michel Temer ser protagonista no processo sucessório.

“Rejeitado pela população, Temer apresenta uma plataforma ultraliberal depois do fracasso da reforma da Previdência”, avaliou Davidson.

Projeto eleitoral

A avaliação do presidente estadual é de que há condições para que o PCdoB eleja, neste ano, três deputados federais em coligação, o que não aconteceria, de acordo com ele, a partir de uma formação de chapa própria. “Precisamos continuar o debate interno sobre o potencial eleitoral de cada candidato para mais adiante definirmos o melhor caminho”, disse.

Na ocasião, também foi apresentada uma série de novos nomes que poderão concorrer a uma vaga na Assembleia Legislativa do Estado (AL-BA) pelo PCdoB. “É necessário mais reforços para atingir a meta de eleger três deputados estaduais. Na próxima semana, faremos um balanço sobre o conjunto da chapa e tomarmos medidas para assegurar mais candidaturas femininas”.

Calendário

A secretária estadual de Organização, Daniele Costa, que apresentou, em nome da Comissão Executiva, uma proposta de calendário de atividades. As ações devem priorizar, segundo ela, a continuidade do debate sobre as resoluções do 14º Congresso no âmbito dos comitês municipais e fazer as discussões sobre o projeto eleitoral.

Pela proposta, foi definida uma reunião de presidentes e secretários municipais no dia 23 de março, com objetivo de debater a atualização do plano de estruturação partidária, as metas do recadastramento, de contribuição militante e de cursos de formação.  Nos dias 24 e 25 de março, acontecerá a reunião ampliada do Comitê Estadual para aprovar o Sistema Estadual de direção.

No dia 23, acontecerá um jantar de adesão comemorativo dos 96 anos do Partido Comunista. Para o dia 14 de abril, foi marcado o Encontro Estadual Eleitoral. Na sequência, iniciam os encontros regionais, que vão até o dia 27 de maio.

Novidade

A Comissão Política Estadual do PCdoB ainda indicou o nome para a presidência, na Bahia, da Fundação Maurício Grabois (FMG), cargo que permanecia indefinido. A escolhida foi a professora Ilka Bichara, aprovada por unanimidade pelo coletivo.

A reunião também deliberou por conclamar a militância do PCdoB a ajudar na construção dos atos do Dia Internacional da Mulher, nesta quinta-feira, dia 8/03, e na mobilização das bases dos movimentos sociais para o Fórum Social Mundial (FSM), que acontece em Salvador entre os próximos dias 13 e 17 de março.