Alice Portugal faz balanço da atuação da Bancada do PCdoB na Câmara

Crédito da foto: Richard Silva

Durante o 14º Congresso do PCdoB, a líder do partido na Câmara, deputada Alice Portugal (BA) fez um balanço da atuação da Bancada na Casa. Para ela, esses últimos anos foram difíceis, em especial 2017, um ano de resistência.

A deputada comunista classificou a atuação da bancada do PCdoB em três momentos principais. O primeiro foi a resistência ao golpe, “de 2013 a 2016, a bancada do PCdoB atuou com resistência objetiva ao golpe. Aliás, o PCdoB foi a primeira força política a classificar aquele movimento a partir de 2013 como um golpe em formação”, afirmou.

Em 2017, Alice assumiu a liderança da bancada e comenta que foi a fase da resistência contra as reformas ultraliberais do governo de Temer. “Este momento tem sido difícil, mas um momento que a bancada tem se mostrado criativa, proativa e acima de tudo propositiva para reduzir os danos que são causados pela reforma trabalhista”, explica.

A terceira e última fase, Alice diz ser a discussão da reforma política e os apontamentos para o futuro. “Nós conseguimos reduzir os danos desta reforma. Se dependesse deles, estaríamos no distritão, distritão misto, queriam acabar com as coligações para as próximas eleições, em 2018”. A deputada comunista concluiu, “esperamos que a bancada possa ser dobrada de tamanho nas próximas eleições”.

Assista na íntegra:

Da redação