Walter: Intervenção feita na reunião comemorativa do Centenário

Foto: Reprodução/Instagram Festival Vermelho

É um êxtase falar-lhes neste momento, para alguém que há 50 anos, como uma grande parte de vocês aqui presentes ou que nos assistem, milita nas fileiras do PCdoB. Nele, como simples filho de imigrantes, cuja vida juvenil se desenvolve durante a ditadura militar, aqui me fiz cidadão brasileiro, patriota e revolucionário.

Por Walter Sorrentino*

Esse é o papel dos comunistas: dotar os trabalhadores de consciência política – a forma mais elevada da consciência social -, com a arma da ciência social avançada descortinada pelo marxismo. Coube-nos pioneiramente introduzir o povo trabalhador organizado na disputa dos destinos da nação, por uma pátria livre, democrática, próspera, sob direção do povo brasileiro.

O fato de isso persistir há cem anos ininterruptos, dois terços dos quais sob feroz perseguição, prisões, torturas e assassinatos, diz tudo do que é o espírito determinado, altivo e valente dos comunistas.

Fala muito disso, também, o fato de termos sido o sal da terra de ideias avançadas que influenciaram cinco gerações de brasileiros. Mesmo os que não permaneceram militando nas fileiras organizadas, dão o testemunho permanente de que sua relação com o PC os marcou profundamente. Assim, ser Comunista, no Brasil, de alguma forma e em algum grau, se tornou um estado de espírito progressista.

Somos indestrutíveis por isso. Não há como deixar de sê-lo enquanto houver exploração, opressão, falta de liberdades e direitos dos trabalhadores e do povo. Sem que a nação seja próspera, soberana e altiva.

E também porque perseguimos incessantemente a permanência com a renovação no espírito do tempo, superando dogmatismos e desenvolvendo a teoria para dar conta das lutas de classes contemporâneas.

Neste momento, reafirmamos o compromisso e confiança em nossa luta, com a certeza de que para as vitórias que almejamos é necessário, tanto quanto sempre foi, ir ao povo, despertar sua consciência política e representar seus anseios e direitos, fortalecer a construção política, ideológica e organizativa do partido e, sobretudo, assegurar, a unidade e coesão de nossas fileiras.

Quando se enfrenta grandes crises, como as atuais, a unidade partidária é força vital, do mesmo modo que a unidade popular é a bandeira da esperança para os brasileiros.

Viva a luta dos comunistas. Viva o PCdoB. Viva o Socialismo.

__

*Vice-presidente nacional do PCdoB

As opiniões aqui expostas não refletem necessariamente a opinião do Portal PCdoB