Renildo Calheiros: “O PCdoB sempre esteve de braços dados com o povo”

Ao discursar na sessão solene da Câmara dos Deputados que homenageou o centenário do PCdoB, o líder do partido, deputado federal Renildo Calheiros (PE), ressaltou alguns aspectos da trajetória da agremiação e lembrou a determinação e coragem dos operários e intelectuais progressistas que se reuniram clandestinamente na cidade de Niterói (RJ) para criar o Partido Comunista do Brasil.

“Em 100 anos de atividade, tivemos apenas 37 anos e meio de legalidade. O restante foi todo na ilegalidade ou na mais completa clandestinidade”, observou Renildo.

“Em todo o período, mesmo na clandestinidade, o Partido sobreviveu e participou ativamente das mais importantes lutas políticas travadas pelo povo brasileiro. Das campanhas em defesa do monopólio estatal do petróleo, à luta firme e resoluta pelo fim do regime militar e em defesa da liberdade e da democracia, a legenda dos comunistas sempre esteve de braços dados com o povo, defendendo seus ideais de justiça, liberdade e democracia”, acrescentou.

Renildo Calheiros ressaltou parlamentar do PCdoB tanto na Câmara dos Deputados como no Senado. Depois de se dizer honrado “de liderar uma bancada de expressivos deputados e deputadas dessa Casa, uma verdadeira bancada de Líderes” afirmou que “o Congresso Nacional viu aqui brilhantes atuações da bancada e ouviu a voz vibrante dos seus líderes em todos os momentos importantes, complexos da Política brasileira” e destacou a marcante atuação das mulheres que integram ou integraram a bancada comunista.

O líder registrou a participação e a contribuição do PCdoB nos governos de Lula e Dilma Rousseff, para ele uma “experiência de novos rumos de um governo comprometido com o povo, com o combate às desigualdades, com a geração de emprego e com a inclusão social”.

O parlamentar afirmou que “ao completar cem anos as bandeiras comunistas tremulam alto seguradas por braços fortes, agitadas por militantes que tem em seus corações e mentes o desejo e a garra de construir um país melhor e mais justo para nosso povo. É um sentimento que ultrapassa as barreiras do tempo e aflora a cada dia mais Brasil afora”.

O líder da Bancada assinalou que a história mostrou que a sigla se fez necessária no passado e se mostra pronta e capacitada para o presente e futuro, “porque é um Partido com propostas, com um programa para o desenvolvimento e porque tem ideário de lutas a travar”.

Assista:

 

(PL)