PCdoB-SC diverge da posição de Merísio no apoio ao candidato Bolsonaro

Em razão do anúncio do candidato ao governo de Santa Catarina, Gelson Merísio (PSD) que declara apoio à candidatura de Jair Bolsonaro (PSC), o PCdoB de Santa Catarina, que integra a coligação no estado, emite nota na qual declara divergência dessa posição.

A coligação que disputa o governo de Santa Catarina é formada por 15 partidos, entre eles, PRB, PDT, PSB, PSC, PV, PHS, PP, DEM, PRP, PPL, PSD, Podemos, Solidariedade, Pros e PCdoB.

Confira a íntegra da nota abaixo:

Nota do PCdoB-SC sobre declaração de Gelson Merísio em apoio à candidatura de Bolsonaro

O PCdoB reitera o seu compromisso com a democracia, o estado democrático de direito e a construção de um novo projeto capaz de conduzir o Brasil ao desenvolvimento econômico, humano e social, através da candidatura Haddad-Manuela, do PT e PCdoB.

A democracia, o desenvolvimento soberano e a valorização do trabalho, a defesa dos direitos sociais e o respeito aos direitos humanos são valores inalienáveis para o PCdoB e não se coadunam com aqueles expressos e difundidos pelo candidato à presidente, a quem até o presente momento só coube difundir o ódio, a intolerância, o preconceito e o desrespeito com o nosso país.

O Partido Comunista do Brasil em Santa Catarina, desde as primeiras tratativas visando a formação de uma ampla aliança em torno da candidatura de Gelson Merísio ao governo, teve por premissa o respeito à pluralidade e diversidade de forças e palanques que vieram a compor a chapa estadual.

É nessa condição que seguimos no arranjo regional com Gelson Merísio, que reúne melhores condições de liderar o programa de trabalho que Santa Catarina precisa e onde o PCdoB poderá buscar seus objetivos de superação da cláusula de desempenho, a eleição de uma deputada federal e a manutenção de sua cadeira na ALESC.

Contudo, manifestamos publicamente nossa divergência acerca da posição adotada pelo candidato em relação à eleição presidencial. Santa Catarina e o Brasil precisam reafirmar e reforçar valores que nos são muito caros e que custaram a luta, e até mesmo a vida, de milhares de trabalhadores e trabalhadoras.

Douglas Mattos

Presidente do Partido Comunista do Brasil de Santa Catarina (PCdoB-SC)