Sobre a estruturação partidária

O PCdoB vive mais uma importante onda de crescimento de suas fileiras com o ingresso de milhares de novos aderentes, e altamente qualificada como deputados, prefeitos, vereadores e expressivas lideranças dos movimentos operário, sindical, juvenil e popular.

Há novos desafios na construção partidária, provindos desse impulso. A centralidade de esforços se volta, nos meses de setembro a novembro, para a realização exitosa das Conferências municipais e estaduais com especial atenção às capitais, os maiores municípios, cidades-pólo ou onde há forte projeto eleitoral para 2008. É um momento de particular importância para abrir as portas do partido à participação ampla de militantes, filiados e gente do povo que acompanha nossa luta, incorporar de fato as novas lideranças na vida partidária, por intermédio das assembléias de base e plenárias de conferências. Das resoluções das conferências deve emanar um projeto político ousado e constituírem-se direções capacitadas para mobilizar e unificar o partido em torno desse projeto. À luz do balanço da atividade partidária em cada local, deve-se reposicionar a disposição das forças partidárias em função das linhas de acumulação de forças, articulando a luta política, institucional e eleitoral, com a luta social e a luta de idéias no âmbito dos desafios de nosso projeto político em cada local.

A maior exigência neste momento é dotar o PCdoB de mais vida partidária, no sentido de valorizar mais e melhor a militância, revitalizar a necessária vida regular das suas organizações de todo tipo, que é fator distintivo do PCdoB no cenário político do país. É preciso ter a militância como nosso maior tesouro político, imprimir maior espírito militante ao trabalho partidário, desenvolver mais liames que permitam organizar em nova escala e novas formas a atividade militante, instituir em toda a escala a Carteira Nacional do Militante. Ninguém, novo ou antigo, pode restar sem tarefas no PCdoB neste momento. Todos os quadros precisam se ocupar da vida partidária, de sua construção e reforço das direções, onde quer que atuem. Particularmente é necessário persistir no esforço de consolidar ampla rede de quadros intermediários que assegurem a ligação entre as direções e as extensas bases militantes. Para isso, terá continuidade o exitoso esforço de investimentos nacionais concentrados na área de formação e comunicação.

A Comissão Política Nacional conclama a todo o Partido, em todos os municípios e Estados, a tomarem em suas mãos essas orientações, transformá-las em projetos exeqüíveis e força efetiva. É o meio de demonstrar consciência da situação mais favorável que vive o país e da ousadia que marca a atitude do PCdoB. É o caminho para tornar o PCdoB de fato mais conhecido de todo o povo e das grandes camadas de trabalhadores, e dotado de maior estruturação militante, para dar suporte ao projeto político partidário.

São Paulo, 21 de setembro de 2007
A Comissão Política Nacional
do Partido Comunista do Brasil