Projeto de Resolução Política do PCdoB Pernambuco

Recife, 16 de fevereiro de 2019

Durante a Conferência Extraordinária Estadual, a direção do PCdoB Pernambuco apresentou Projeto de Resolução Política onde analisa a atual conjuntura do país, com destaque para a “situação extremamente adversa criada com a derrota política e ideológica das forças progressistas e populares” na eleição de 2018, bem como “a extraordinária vitória da esquerda em Pernambuco”, e define as tarefas partidárias para os próximos meses.
“A tarefa Número 1 é forjar a frente ampla democrática pelo Brasil em todas as esferas da vida social, lutando com o povo e unindo-o para resistir e derrotar os intentos nefastos do Governo Bolsonaro”
Conheça os principais destaques do documento:

PROJETO DE RESOLUÇÃO POLITICA

a) – No plano nacional, a questão central: a situação extremamente adversa criada com a derrota política e ideológica das forças progressistas e populares. A extrema direita vitoriosa nas urnas tentará a todo e qualquer custo destruir o que resta do regime político da CF de 1988 e instituir uma nova ordem, fundada no atrelamento aos interesses dos EUA, no enfraquecimento do Estado Nacional, na espoliação dos trabalhadores e do povo, no obscurantismo cultural e no autoritarismo político, conforme caracterizada pelo Informe Político da Presidente Nacional do Partido, Deputada Federal Luciana Santos, à reunião do CC nos dias 30/11 e 01/12 deste ano.

b) – Em contraponto ao resultado nacional, a extraordinária vitória da esquerda em Pernambuco, somando-se aos resultados de todo o Nordeste, com a reeleição do governador Paulo Câmara e sua chapa majoritária, tendo a camarada presidenta Luciana Santos como vice-governadora.

c) – Os resultados eleitorais em PE confirmam o acerto da proposição e do comportamento tático do PCdoB, especialmente em relação ao relacionamento com o PSB. Atuamos para não nos isolar e não deixar isolado o aliado, após o mesmo cometer erros políticos graves. Com isso, retomamos as condições de reaglutinação do campo progressista, o que foi fator decisivo da vitória ao Governo e Senado e para a posição adotada pelo PSB nacionalmente, que em Pernambuco traduziu-se no apoio à candidatura de Fernando Haddad, desde o primeiro turno das eleições e na participação do PT na chapa majoritária, resultando na eleição do Senador Humberto Costa. Tal política tem ajudado a impedir o retorno das forças de direita ao comando do Governo do Estado por 16 anos, e da Capital por 20, mantendo o PCdoB com capacidade de influenciar positivamente nos rumos da política estadual.

d) – O cenário político de Pernambuco tem agora um PCdoB mais forte, com Luciana Santos Vice-Governadora, Renildo Calheiros Dep. Federal e João Paulo Dep. Estadual. A atuação do Partido também será reforçada pelo capital político da candidatura da camarada Manuela D’Ávila e pela incorporação do PPL, o que deve incidir positivamente na manutenção da unidade entre as forças progressistas, nucleadas pelo PSB, PT, PDT e PCdoB, condição decisiva para o enfrentamento das dificuldades que o Estado e o Governo devem vivenciar com a nova situação nacional.

e) A estratégia eleitoral do Partido também se revelou correta e a Direção Estadual demonstrou unidade, firmeza e determinação em persegui-la diligentemente, durante os últimos três anos. A mesma foi decisiva para enfrentar as novidades de toda eleição, que neste ano foram, além das novas regras eleitorais, as super votações de João Campos para Federal e de Gleide Ângelo para Estadual, provocando a diminuição de votos de quase todas as candidaturas. Tal estratégia:

e.1) – Buscou filiações de novas e destacadas lideranças políticas e conseguiu formar a chapa própria de Deputados/as Estaduais. Esta estratégia obteve o compromisso generoso dos quadros incumbidos da tarefa de candidatura, com destaque para as camaradas mulheres. A chapa própria obteve êxito pleno, atingindo com folga o quociente eleitoral (140.005 votos, 3,5% dos votos válidos);

e.2) – Buscou permanentemente a ampliação de bases eleitorais fora da atuação direta do Partido para a eleição do Deputado Federal, tarefa que foi executada com maestria pelo camarada Renildo Calheiros e que revelou-se decisiva para o excelente resultado alcançado, superando em mais de 4 mil votos o ponto de corte da Coligação (o Partido alcançou 64.807 votos, 1,5% dos válidos).

Sobre a a atualização das tarefas partidárias, o documento destaca:

a) – A atualização das tarefas partidárias decorre da nova situação nacional criada com a vitória da extrema-direita; da extração crítica das lições dos acertos e erros cometidos no curso das lutas do período 2015-2018, em particular da última batalha eleitoral; e do estágio de construção partidária, visto em sua dinâmica, naquilo que caracteriza estagnação, ou involução, e, por outro, naquilo que são trunfos conquistados que poderão ser postos à disposição da superação das debilidades:

a.1) – A tarefa Número 1 é forjar a frente ampla democrática pelo Brasil em todas as esferas da vida social, lutando com o povo e unindo-o para resistir e derrotar os intentos nefastos do Governo Bolsonaro.

a.2) – Elaborar, desde já, as linhas mestras da estratégia eleitoral para 2020, objetivando conquistar um bom número de prefeituras, na RMR e interior, bem como formar chapas próprias e eleger vereadores fidelizados à linha política do Partido em dezenas de municípios de todas as RDs (Regiões de Desenvolvimento) do Estado.

a.3) – Lutar pelo êxito do Governo Paulo Câmara como estratégia de fortalecimento da união do povo.

a.4) – Deflagrar um movimento de revigoramento do trabalho partidário entre o povo, nos movimentos sociais e na frente da luta de ideias, buscando firmar a identidade político-eleitoral do Partido e uma imagem positiva em grandes grupos sociais, calcada na difusão do Programa do Partido (de defesa do rumo Socialista e do caminho da construção de um Novo Projeto Nacional de Desenvolvimento), na ligação e elevação da autoridade política de nossas lideranças populares junto ao povo, para trazer esperança e fé no Brasil e no futuro da humanidade;

a.5) – Reoxigenar a atividade militante individual e coletiva dos membros do Partido, garantindo a preparação e formação política, a gratificação pessoal pela participação na nossa luta e disciplina coletiva na busca dos objetivos partidários em todas as frentes de atuação, por meio da integração da comunicação entre todos, com base na atuação planejada, dirigida e coordenada de todos os membros do Sistema de Direção em ambiente virtual que congregue toda a estrutura partidária e seus militantes, tendo por centro de gravidade os comitês municipais e uma rede de organizações de bases entre os trabalhadores, a juventude, as mulheres e a intelectualidade

a.6) – Potenciar a realização dessas tarefas partidárias, com planos de trabalhos próprios para tal, através da nossa participação no Governo e dos mandatos da vice-governadora Luciana Santos e dos deputados Renildo Calheiros e João Paulo.