PCdoB repudia a agressão militar sobre a Líbia

Nota do Comitê Central: PCdoB repudia a agressão militar promovida por países imperialistas sobre a Líbia

Uma coalizão de países liderada pelos Estados Unidos, pela França e pelo Reino Unido iniciou no dia 19 de março uma intervenção militar na Líbia, com bombardeios por mar e pelo ar, após esses países imporem no Conselho de Segurança da ONU uma resolução que tenta dar feição “multilateral” à ação agressiva contra a soberania da Líbia. O Brasil e mais quatro países, dentre os quinze membros do Conselho, não votaram a favor da resolução e optaram pela abstenção.

Mais uma vez países imperialistas instrumentalizam a ONU, que deveria ser a guardiã da paz em nível internacional, e abrem uma nova frente de guerra, além do Iraque e do Afeganistão.

Enquanto isso, já morreram dezenas de milhares no Iraque e no Afeganistão, onde os EUA e seus aliados continuam matando civis, inclusive crianças. E forças armadas e policiais da Arábia Saudita e dos Emirados Árabes Unidos invadem o Bahrein para reprimir os protestos populares, assassinando e ferindo centenas de pessoas. Nos casos acima a ONU não aprovou resoluções em defesa dos direitos humanos e condenando os países agressores.

O Partido Comunista do Brasil condena com veemência a agressão militar imperialista contra a Líbia, que não vai resolver o conflito interno, e só fará agravá-lo. Na Líbia ocorre uma guerra civil, e para haver uma solução política e pacífica para o conflito, é preciso que se respeite a independência e a integridade territorial do país. O povo líbio é capaz de encontrar os caminhos para promover o desenvolvimento, a democracia e o progresso social de forma soberana e sem intervenção militar estrangeira.

A guerra contra a Líbia, assim como outras, é feita com o falso argumento da defesa dos direitos humanos dos civis líbios, mas na verdade atende aos objetivos neocoloniais de dominar o Oriente Médio e o Norte da África e suas riquezas, como o petróleo. A coalizão imperialista faz pesados bombardeios que atingem a infraestrutura da Líbia e toda a sua população, civil e militar.

Os comunistas brasileiros, ao lado das forças de esquerda, progressistas, e dos amantes da paz, dedicarão seus esforços para repudiar os ataques militares contra a Líbia e para defender a soberania nacional e a auto-determinação dos povos, e a paz mundial.

20 de março de 2011
Comitê Central do Partido Comunista do Brasil
em sua 6ª reunião plenária