PCdoB: Bloqueio contra Cuba é uma afronta a toda a humanidade

O Partido Comunista do Brasil (PCdoB) é um firme defensor de que todas as nações devam ter a liberdade de decidirem seus próprios destinos, não sofrendo qualquer tipo de coerção, cerco ou agressão por parte de países mais poderosos.

Não é por acaso que o direito à autodeterminação e o princípio da não ingerência nos assuntos internos são conceitos fundamentais que balizam o funcionamento da Organização das Nações Unidas (ONU) e o ordenamento jurídico internacional.

Neste sentido é escandaloso que permaneça em vigor o cerco comercial, econômico e financeiro contra Cuba, promovido pelos EUA há 56 anos.

A Assembleia Geral das Nações Unidas (AGNU) tem considerado o bloqueio ilegal de forma reiterada e com o voto da esmagadora maioria dos países.

Em 1º de novembro de 2017, pelo 26º ano consecutivo, a AGNU aprovou uma resolução condenando o bloqueio, com o voto de 191 países a favor da resolução e apenas dois contras (EUA e Israel).

Agora, quando estamos às vésperas de começar a 73ª Assembleia Geral da ONU, que será realizada de 25 de setembro a 1º de outubro, o PCdoB mais uma vez exige o fim do criminoso bloqueio, com as devidas indenizações ao povo cubano pelos gigantescos prejuízos causados pelo cerco além da devolução do território de Guantánamo, ilegalmente ocupado por uma base militar estadunidense.

A persistência do bloqueio, mesmo diante da repulsa que ele desperta até entre fiéis aliados dos EUA, é prova do desprezo com que o principal país imperialista encara a luta pela soberania, pela democracia e pelos direitos humanos, valores que, do ponto de vista dos EUA, não têm qualquer conteúdo real e servem apenas como arma circunstancial de propaganda para justificar intervenções e golpes contra países e povos que se rebelam contra seu domínio.

Abaixo o bloqueio contra Cuba!

Viva Cuba socialista!

 

Walter Sorrentino

Vice-Presidente Nacional e Secretário de Política e Relações Internacionais do PCdoB