Parlamentares do PCdoB repudiam ação da PF na UFMG

Crédito das fotos: Richard Silva

As duas líderes do PCdoB na Câmara e no Senado, Alice Portugal (BA) e Vanessa Grazziotin (AM) criticaram a operação da Polícia Federal (PF) na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) que resultou na condução coercitiva do reitor e professores da instituição alvos de investigação sobre desvios de recursos na construção do Memorial da Anistia Política do Brasil.

Para Vanessa, os professores foram levados “coercitivamente sem que nenhum deles, primeiro, tivesse conhecimento do processo e das irregularidades a que respondem; segundo, nenhum deles havia sido intimado e deixado de comparecer”.

Na opinião da senadora Vanessa, a denominação da operação como “Esperança Equilibrista” chega a ser um deboche em relação àqueles que lutam para manter viva a história do Brasil e, sobretudo, daqueles que lutaram e sofreram. “Muitos morreram, inclusive, durante a ditadura militar, lutando pela redemocratização do país”, disse.

Alice e Vanessa se posicionam ao lado da comunidade acadêmica da UFMG e contra este ataque à instituição.

Assista a declaração da deputada Alice Portugal: