Brasil, domingo, 30 de abril de 2017
Fundação Maurício Grabois
Classe Operária
  • Classe Operária
NÚMEROS ANTERIORES
Por ano Linha do tempo por década
1980

12/1-25/4/1984, Campanha das Diretas. Em 3 meses, mais de 8 milhões de brasileiros saem às ruas exigindo eleições diretas para presidente. É a maior campanha de massas da história do país. O gen. Figueiredo apela para as medidas de emergência e a força bruta. A emenda das diretas não passa na Câmara (faltam 22 votos para os 2/3 exigidos), mas o regime militar sai ferido de morte. O PCdoB se engaja de corpo e alma na campanha. As bandeiras comunistas ganham as praças desafiando a ditadura.

22/9/1984, nasce a UJS (União da Juventude Socialista), política e ideologicamente identificada com o PCdoB, em ato público na Assembléia Legislativa de SP. Aldo Rebelo é o seu 1º dirigente. Organizada em todo o Brasil, com forte inserção no movimento secundarista e universitário, a UJS lançará raízes também em outras áreas-chave da juventude brasileira, como o movimento hip-hop.



23/5/1985, Conquista da Legalidade. Oito meses após a Campanha das Diretas, a eleição de Tancredo põe fim à ditadura. O PCdoB é um dos artífices da candidatura Tancredo, ainda que pela via indireta. Como fruto da democratização, volta à legalidade após 38 anos, ao obter seu registro no TSE. Nas eleições de 1986, elege 5 constituintes. A legalidade abre uma nova etapa na vida do Partido, de vínculos mais estreitos com o povo e articulação mais complexa das diferentes frentes de luta, institucionais e não-institucionais.

5/10/1988, promulgada a Constituição Cidadã. A bancada comunista (5 deputados) participa ativamente da Constituinte, é a única a votar sempre unida e a receber nota 10 do Diap. A Carta de 88 é a mais avançada que o Brasil já teve, pelas conquistas democráticas, sociais e nacionais que incorpora. Por isso passa a sofrer o ataque da direita neoliberal e será desfigurada sob o governo FHC.




5/10/1988, promulgada a Constituição Cidadã. A bancada comunista (5 deputados) participa ativamente da Constituinte, é a única a votar sempre unida e a receber nota 10 do Diap. A Carta de 88 é a mais avançada que o Brasil já teve, pelas conquistas democráticas, sociais e nacionais que incorpora. Por isso passa a sofrer o ataque da direita neoliberal e será desfigurada sob o governo FHC.

  •  
Acessar área filiado Recadastro