Brasil, quinta-feira, 23 de março de 2017
Fundação Maurício Grabois
Classe Operária
  • Classe Operária
NÚMEROS ANTERIORES
Por ano Linha do tempo por década
1930

3/10/1930, Revolução de 30: de caráter democrático-nacional, derruba a República Velha da oligarquia agrarista e, apesar de suas limitações, introduz o país no século 20. Começa no RS, após protestos populares no Nordeste; em 30 dias leva ao poder Getúlio Vargas. O Partido, numa visão esquemática, recusa-se a participar. O ensaio de criação de um soviet em Itaqui, RS, é logo esmagado

30/3/1935, lançada a ANL (Aliança Nacional-Libertadora), no teatro João cateano, Rio, sob inspiração do Partido, mas agrupando várias forças progressistas. Prestes é aclamado presidente de Juventude Comunista Carlos Lacerda. Seu lema: "Pão, Terra, Liberdade!". Em maio, a ANL já conta 1.600 núcleos e de 70 mil a 400 mil filiados, porém com pouca implantação no campo. Em 11/7 o governo proíbe a Aliança, o que dificulta o contato com suas bases.

25/7/1935, o 7º congresso da 3ª Internacional aprova a linha de frente popular antifascista. Apresentada pelo dirigente operário búlgaro George Dimítrov, esta rompe visões esquemáticas e fornece um norte seguro para a resistência à ofensiva nazifascista, no mundo e em nosso país.

23-27/11/1935, Insurreição Nacional-Libertadora. Começa em Natal (RN), que precipita a insurreição. Forma pela 1ª vez no Brasil um governo popular-revolucionário, que se sustenta por 3 dias. Segue-se o levante em PE (Jaboatão, Recife, Olinda), onde os combates são mais sangrentos. Dia 27, rebela-se o 3º RI, na Praia Vermelha, Rio. O movimento comete erros, confia excessivamente nos quartéis (influência tenentista) e não chega a mobilizar as grandes massas que simpatizam com a ANL. É, porém, o 1º na América do Sul a erguer a bandeira da revolução antiimperialista e antilatifundiária. Após a derrota, segue-se brutal repressão.

  •  
Twitter