PCdoB Paulistano reúne bases para impulsionar 14º Congresso

A direção do Comitê Municipal do PCdoB em São Paulo traçou uma série de objetivos a atingir até a realização da Conferência Municipal, em 14/10. Fernando Borgonovi, secretário Municipal de Organização destaca alguns deles: “fazer um bom debate com os quadros para que a nova linha tática seja discutida e fique plasmada na militância; fazer da construção das novas direções um processo de discussões que chegue às direções dos organismos de base e aos secretariados dos distritais e, por fim, atingir no mínimo o mesmo número de militantes que participaram da conferência passada”.

Logo após o Comitê Estadual dar início ao processo da Conferência, o Municipal começou a organizar um conjunto de atividades. A primeira foi uma reunião do pleno municipal que debateu as teses e capacitou os dirigentes a fazerem o debate em suas áreas de atuação. A segunda foi o lançamento das teses, que contou com o vice-presidente nacional do PCdoB, Walter Sorrentino, no debate.

O evento reuniu mais de 150 pessoas – entre militantes, simpatizantes e representantes de outras forças políticas – que lotaram o auditório do Sindicato dos Engenheiros. Na abertura, Jamil Murad, presidente municipal, destacou a importância da discussão das teses nesta hora de dificuldades para o país e lembrou que “o partido analisa o passado, o presente e o futuro e, por isso, todas as lutas progressistas e libertadoras tiveram a presença do PCdoB”.

Fernando conta que, a seguir, foram realizadas reuniões com as direções dos distritais, organismos de base (OBs) e por categoria profissional para coletivizar o debate. “A grande maioria dos distritais já se reuniu, parte considerável das categorias também; agora o processo começa a se estender em reuniões de OBs”, afirma o dirigente, e enfatiza “já fizemos reuniões de OBs na Zona Norte, na Zona Leste, com os condutores, metroviários, bancários, marceneiros”. 

Vários distritais como Capela do Socorro, Santo Amaro, Cidade Ademar-Jabaquara, Ipiranga, São Miguel, começaram a fazer as reuniões de OBs, e as bases têm participado e se inserido nas discussões. Um diferencial importante é que, pela primeira vez, a Juventude está participando do processo a partir dos distritais. Fernando avalia que esse aspecto é positivo e informa que “também estamos inserindo os outros movimentos nos distritais para fortalecer a organização do Partido a partir dos OBs”. 

Muitas dessas reuniões contaram com a presença do secretário nacional de Organização, Ricardo Abreu (Alemão), e do secretário estadual de Organização, André Bezerra. “A tese tem sido bem compreendida e resultado em filiações de pessoas que, ao participar das atividades, analisam a situação política do Brasil e percebem a necessidade de se engajar na luta política contra a perda de direitos”, avalia Fernando.

Segunda (4), acontece uma reunião do Comitê Municipal para organizar as tarefas de acompanhamento das reuniões nos OBs e distritais. Na terça, nova reunião com todos os responsáveis por Comitês de Categorias com o objetivo de ampliar o número de mobilizados.

No sábado (2), o municipal paulistano organizou uma feijoada que reuniu militantes e simpatizantes do partido. Mais de 300 participaram da atividade. “Foi mais uma atividade onde discutimos, mesmo que informalmente, a tese. Aproveitamos para distribuir kits para realização de atividades que movimente a militância nas diversas áreas da cidade. Há uma série de atividades sendo realizadas para atingirmos a meta de participação. Estipulamos o prazo limite até 8/10 para as conferências distritais, a Conferência Municipal será dia 14/10”, finaliza Fernando.