Brasil, sábado, 25 de março de 2017
Fundação Maurício Grabois
Classe Operária
  • Classe Operária
NÚMEROS ANTERIORES
Notícias

Jô Moraes ouve queixas dos trabalhadores sobre reforma da Previdência 

“Motorista não tem condições de trabalhar até 65 anos. Nem tem emprego prá quem tem essa idade e nem a gente aguenta. Risco de matar com um acidente”, declarou um motorista à deputada Jô Moraes (PCdoB-MG), em visita à Betim. A Reforma da Previdência é hoje o assunto mais debatido quando o agente público vai conversar com trabalhador na sua vida cotidiana, destacou a parlamentar, que faz visitas regulares às portas de fábrica na Região Metropolitana de Belo Horizonte. 
Ass. Dep. Jô Moraes
Jô Moraes ouve queixas dos trabalhadores sobre reforma da Previdência

A reforma da Previdência é hoje o assunto mais debatido quando o agente público vai conversar com trabalhador na sua vida cotidiana, destacou a parlamentar,  

Segundo ela, “a grande mídia contratada por Temer já começou a propaganda enganosa sobre a reforma da Previdência. O discurso do Ministério veiculado na propaganda é dirigido aos aposentados falando que nada vai mudar na vida deles e que a reforma é para garantir que eles recebam. Só para esconder as verdadeiras intenções da proposta.”

E explica aos trabalhadores, angustiados e temerosos com as mudanças, que “a reforma é exatamente para mudar a vida das pessoas que estão no mercado de trabalho, principalmente dos jovens que entrarão.”

Para quem está no mercado de trabalho, as regras de transição são para o trabalhador com menos de 50 anos, se homem, e 45, se mulher, que só pode aposentará se aposentar com a idade mínima de 65 anos e 25 anos de tempo de contribuição.

Para os que ainda entrarão no mercado, as regras são ainda mais perversas, já que exige 65 anos de idade, para homens e mulheres, indistintamente, e 49 anos de contribuição para receber o benefício integral

“O governo ilegítimo de Temer deve estar achando que pode tratar todos os problemas como mais um ‘acidente pavoroso’, como ele chamou a chacina de Manaus”, critica a deputada. 


De Brasília, com informações da Ass. Dep. Jô Moraes 




Matérias relacionadas

Twitter