Brasil, segunda-feira, 24 de abril de 2017
Fundação Maurício Grabois
Classe Operária
  • Classe Operária
NÚMEROS ANTERIORES
Por ano Linha do tempo por década
1910

9/6/1917, Greve Geral em São Paulo. As operárias do Cotonifício Crespi, no Brás, entram em greve por aumento de 25%. É o estopim do movimento que irá parar S. Paulo. A polícia reprime, usa cavalos e tiros, mata o sapateiro Antonio Martinez, 22 anos. Os operários resistem. Há barricadas, tiroteios, o governo foge da cidade. Após 38 dias, vem a vitória. Patrões e governo cedem em vários pontos, como a jornada de 8 horas. O auge grevista vai até 1919. Porém sua direção, anarquista, é aguerrida mas ideologicamente frágil. Nosso jovem movimento operário passa a procurar um novo rumo.

7/11/1917, Revolução Socialista na Rússia (25/10 pelo velho calendário czarista). Operários, camponeses e soldados, dirigidos pelo Partido Bolchevique de Lênin, derrubam o regime burguês sob o lema"Paz, Pão e Terra". Começa a primeira experiência de construção do socialismo na história do mundo. As esperanças dos trabalhadores do mundo inteiro voltam-se para a Rússia Soviética. No nosso país, vários grupos assumem a tarefa de organizar o Partido Comunista do Brasil.





4/3/1919, surge a Internacional Comunista (ou 3ª Internacional, ou Comintern) , no congresso iniciado 2 dias antes em Moscou, com 52 delegados, nenhum do Brasil. A proposta é de Lênin, decidido a demarcar campos com os oportunistas da 2ª Internacional. Sob o estímulo do Comintern, surgem Partidos Comunsitas em todos os continentes, inclusive na Argentina, Uruguai, Chile

  •  
Acessar área filiado Recadastro