Nota da Presidência sobre o falecimento do Paulo Fonteles Filho

Paulo Fonteles Filho! Presente!

A direção nacional do Partido Comunista do Brasil (PCdoB) manifesta sua profunda consternação com o falecimento de Paulo Fonteles Filho, aos 45 anos de idade, vítima de parada cardíaca, consequência de broncopneumonia, deixando uma imensa lacuna em nossas fileiras. Militante da linha de frente do resgate e da preservação da memória da Guerrilha do Araguaia, uma epopeia pela liberdade, sempre denunciando enfaticamente os crimes da ditadura militar, vinculou-se à defesa dos camponeses do Sul do estado do Pará, seguindo os passos do seu pai, Paulo Fonteles, histórico militante do PCdoB, brutalmente assassinado a mando do latifúndio em 11 de junho de 1987.

Intrépido e dedicado, criou, junto com outros familiares de vítimas da ditadura militar, o “Instituto Paulo Fonteles de Direitos Humanos”, que prepara o livro biográfico do seu pai, intitulado “Paulo Fonteles, sem ponto final”, do escritor Ismael Machado. Ele mesmo um escritor de estilo vigoroso e poético, como se lê em sua obra “Araguaianas”, foi ativo militante também no mundo virtual, de modo especial com a incansável produção de conteúdo para o seu blog.

Além de escritor, poeta e membro da Comissão da Verdade do Pará, Paulo Fonteles Filho exerceu o mandato de vereador na cidade de Belém, abnegação que trouxe desde que veio à luz num hospital militar em Brasília, quando seus pais estavam encarcerados pelo regime militar. Já nos primeiros anos de sua juventude, ingressou na militância, chegando à direção nacional da União da Juventude Socialista (UJS), e se destacou pela ativa participação e liderança das lutas estudantis. No Pará, ameaçado pelos mesmos que tiraram a vida de seu pai, não se intimidou, organizando os camponeses e denunciando os desmandos dos poderosos locais.

Paulo Fonteles Filho deixa como memória a ser reverenciada sua afetividade, seu destemor, sua criatividade, seu exemplo de ativismo. A comoção que toma conta da militância com a perda desse destacado quadro do PCdoB demonstra como seu valor era reconhecido. Seu legado de luta por um Brasil soberano, socialista, certamente contribuirá para impulsionar os ideais democráticos e progressistas. O PCdoB inclina suas bandeiras de lutas em reverência à memória desse bravo lutar, expressando suas condolências aos familiares, amigos, companheiros e camaradas.

Dep. Luciana Santos, Presidenta Nacional do PCdoB